Olimpíada Brasileira de Linguística

A Olimpíada Brasileira de Linguística (OBL) existe desde 2011 utilizando puzzles (enigmas) e desafios investigativos envolvendo línguas, linguagem, cultura e cognição. Fazendo convergir estruturas lógicas e cognitivas com a diversidade de culturas e falares do mundo humano, os problemas a serem resolvidos não contam com nada além do raciocínio, da intuição linguística e do conhecimento de mundo dos falantes.

Desde 2015, o Instituto Vertere tem apoiado a OBL, buscando soluções e maneiras de fomentar o alcance da olimpíada ao mesmo tempo que respeita e incentiva a total liberdade de cátedra dos linguístas e professores que formam sua comissão organizadora. Nossa contribuição para a OBL foi principalmente nos seguintes aspectos:

1. Desenvolvimento de plataforma web, banco de questões e aplicativos para Android e iOS, que permitiram à OBL fazer uma primeira fase online, em que qualquer estudante do Brasil pode se inscrever. Na primeira edição em que a fase online aconteceu, a olimpíada ampliou radicalmente o seu alcance geográfico, com alunos inscritos de 24 dos 27 estados do país.

2. Apoio na comunicação e na divulgação da competição, o que permitiu com que a página na OBL se tornasse uma das mais populares de linguística nas redes sociais e aparecesse em veículos nacionais e regionais de mídia e TV.

3. Apoio jurídico e financeiro, uma vez que a OBL não possuía, até então, uma estrutura jurídica formal própria. A estrutura do Instituto Vertere facilitou a estruturação formal da competição, liberando a comissão organizadora dos entraves burocráticos para que ela pudesse fazer o que faz melhor: cuidar das atividades olimpícas e do contato direto com os estudantes. Por meio desse apoio, o Instituto viabilizou a Escola de Linguística de Outono, que aconteceu em maio de 2017 na Universidade de Brasília (UnB), e a participação dos estudantes finalistas da etapa nacional na Olimpíada Internacional de Linguística (IOL), em julho de 2017 na Dublin City University (DCU), na Irlanda.

4. Na comunicação institucional, o Instituto Vertere tem somado esforços com a comissão organizadora da OBL na costura de conexão com departamentos de linguística de diferentes universidades, com diferentes escolas pelo Brasil e com setores da iniciativa privada, permitido que a olimpíada amplie suas atividades.

Acesse: www.obling.org